Joia de Sangue – O roubo do século 02

steampunk_girl_with_cigarett_by_luria_xxii-d6yybjj

Foi bem simples para ela conseguir o que queria com aquele homem, logo se levantou e o foi puxando e o levando para um dos aposentos que havia escondido naquele bar. Aquele homem parecia faminto, devorava ele com os olhos mas logo a deixava contra a parede, mas CatLaw foi um pouco mais esperta e o empurrou para a cama, com todo o seu
charme e ia deslizando as mãos pelo corpo dele e indo em direção aos pulsos, como ele estava bêbado nem ligou para ela o algemando na cama. Se manteve sentada no colo dele apenas o provocando, precisava tirar informações daquele homem e ele parecia estar sedendo as provocações facilmente.

– Oh meu querido, poderia me falar mais sobre o diamante?

– Claro, minha gatinha. A joia de sangue, está sendo preparada para ser colocada na coroa de nossa querida rainha. – O homem parecia querer se soltar das algemas e agarrar a mulher que estava sentada em seu colo o provocando a cada movimento.

– Então ela já está com a rainha?

– Não minha pequena, ela está guardada em um dos cofres mais seguros, com um dos melhores sistemas de segurança criado. Um lugar impossível de penetrar sem ter as senhas.

Ao ouvir essas palavras ela sorria e voltava a provocar mais ele, beijando seu pescoço e começando a retirar a roupa dele, o homem mostrava o quanto estava afobado para aquilo, ela queria rir com a situação mas não podia, se mantinha seria e com um ar de provocação. Logo se aproximou do ouvido dele e sussurrou.

– E você tem as senhas?

– Sim, apenas eu tenho as senhas, mas não posso dizer a ninguém.

Sorriu de um modo travesso e virou o rosto por um momento, pegando de sua bota uma pequena pilula, não imaginou que iria usar aquilo tão cedo em sua vida, mas o momento havia chego, colocou na língua aquela pilula e o beijo em seguida, naquela pilula havia o soro da verdade ele não poderia mentir em momento algum, assim seria mais fácil para ele retirar as senhas dele e fazer com que ele desse todos os detalhes possíveis, assim foi…enquanto o ato acontecia ele foi conseguindo senha por senha que seria necessário para adentrar no local. CatLaw o deixava algemado e dormindo ali no quarto e saia
rapidamente.

Ao sair do quarto ao lado da porta estava Bel, que se mantinha de braços cruzados e a olhando de um modo bem séria, a mulher logo começava a rir e saia sem dizer mais nada. Bel conhecia CatLaw muito bem e sabia que ela estava aprontando alguma. Bel a conhecia melhor do que a própria mãe.

A semana foi passando e ela foi conseguindo os mapas do local, cada um continha a localização exata de cada segurança e horário das trocas de turnos. Passou a semana estudando com perfeição aqueles mapas, nada poderia sair errado ela só teria
aquele dia para roubar a joia antes que fosse retirada do lugar para ser posta na coroa.

O local aonde estava a joia era uma cabana que parecia abandonada, ficava mais afastada quase dentro da floresta que havia em volta da cidade. CatLaw escolhia a parte da noite para invadir o local, pois a troca de turno eram longas e demoravam para ocorrer, seria bem mais fácil de adentrar. Todo o planejamento havia sido feito, iria entrar pela parte de trás da casa onde a vigia era mais fraca. Usava roupas com tons mais sóbrios para aquela noite, uma mascara escondia metade de seu rosto, estava com uma calça preta mais colada no corpo, botas que iam até acima do joelho, corpete por cima da blusa branca de manga comprida, como sempre estava de cartola e com vários equipamentos em tons de bronze, armas e acessórios e até mesmo sprays especiais, criados por ela.

Se mantinha de tocaia em uma árvore até dar meia noite…o horário passava rápido e logo ia se esgueirando pelas sombras das arvores, seus olhos brilhavam como de um animal qualquer andando pela mata e por conta disto seria mais fácil passar despercebida, muitos dos homens olhavam para aquele brilho e nem mesmo se importavam em ir atrás e descobrir o que era, todos continuavam com seus afazeres.

A poucos metros da casa, olhando distraída para o outro lado acabou esbarrando com um dos guardas, mas conseguia agir rápido antes dele conseguir fazer algum alarde, usou um dos pequenos sprays que estava em seu cinto, aquele spray fazia com que a pessoa entrasse em um transe após o inalar. Sem pensar duas vezes ela corria para a cabana e ia em direção a janela que estava aberta, pulava com certa facilidade a janela e ao cair no chão rolava e ficava ali abaixada observando e procurando pelo alçapão que daria para joia.
Se aproximou do alçapão e o puxou, estava trancando e por conta de sua audição aumentada, ouviu o som de trancas automáticas, pegava algumas das ferramentas escondidas nas botas e puxou alguma das lupas que estavam presas ao óculos que
ficava na cartola, cada lupa daquela fazia uma coisa, algumas quando postas uma sobre a outra melhorava mais a visão, até mesmo podendo ver o funcionamento das trancas e assim em segundos conseguia abrir aquele alçapão.

Havia uma longa escadaria de metal, mas antes de descer ela retirou um pequeno papel que estava na bora direita, ali estava as senhas que precisava e alguns macetes para escapar das armadilhas. Assim logo se pôs a descer a escadaria, uma iluminação de tochas seguia o caminho das escadarias, logo chegava ao corredor das armadilhas, respirou fundo e olhou o
papel, a primeira armadilha era a mais simples, se ela pisasse em uma cor errada agulhas seriam lançadas, mas como estava com as senhas, sabia onde pisar mas algo saia errado a última cor a pisar estava errada e com isso ouvia o som das agulhas sendo preparadas para serem lançadas como projéteis.

CatLaw conseguia sair ilesa da primeira armadilha simplesmente correndo e parando no quadrado da segunda armadilha, com isso a outra seria desativada a tempo, mas sem que notasse havia pisado novamente em um dos quadrados errados e armadilha era ativada, a segunda armadilha era fácil de passar, laminas passando em tempos diferenciados, ela começou a correr enquanto contava o tempo, mas acabou por ser atingida de raspão por uma e com isso seu cabelo também acabou sendo cortado junto. Após aquela armadilha só haveria mais uma, como estava correndo não iria parar ia continuar a correr, essa última
armadilha era a pior de todas, pequenos projéteis que pareciam maças eram lançados com bastante força, se um daqueles a atingisse teria algum osso quebrado facilmente, bateu as mãos nas botas e continuo a correr e logo se jogou de joelhos e pequenas rodinhas foram ativadas para que passasse mais rápido pelo restante do corredor, conseguia passar com certa tranquilidade mas ainda acabou com pequenos arranhões.

Ficou um pequeno momento no chão e não ouvia o barulho de mais nada ativo, tinha no máximo mais 10 minutos pois o alarme havia sido soado por ter ativado as armadilhas, logo se levantou e olhou todo a sua volta para chegar se não havia mais nenhuma armadilha, mas estava ali a câmara com o diamante no centro fechado por uma cúpula. Havia um painel bem estranho na frente, era de última tecnologia, nem mesmo os bancos ainda haviam investido naquele sistema de codificação, era um sistema criado por DaVinci, uma tecnologia incrível e sensacional aos olhos de CatLaw, parecia um grande relógio de bolso com 10 ponteiros com letras, símbolos e alguns caracteres de um padrão fora do comum.

Ela pegou um último papel que estava escondido entre seus seios e comecei a rodar os ponteiros e colocar a senha, abria com bastante tranquilidade, a senha estava realmente correta, pegou o diamante e assim deixou o seu cartão dentro da cúpula, respirou aliviada por ter conseguido o diamante, era lindo e totalmente gracioso, o guardou em sua cartola e começou a correr em direção a escadaria, mas ao se aproximar o alçapão estava fechado pro conta do alarme, seria problemático para sair pois só podia ser aberto por fora. Ela podia ouvir uma grande movimentação pelo local, mas logo um silencio tomou conta, seu coração gelou por um momento e a porta começou a se abrir sozinha, ao sair ela se deparou com pelo menos 20 guardas a cercando, engoliu seco e olhou para todos eles que apontavam as armas para ela.

Muitos pensariam em desistir naquele momento e se entregar, mas não era o que ela pensava, usaria o seu ás na manga para sair dali com facilidade, retirou a cartola da cabeça como se fosse entregar o diamante, mas dentro havia uma pequena joia que parecia um relicário, ela sorria de um modo sádico e logo começou a rir, notava no olhar de cada guarda que não entendiam a reação dela, colocou a corta de volta e o óculos no rosto e assim jogou o relicário no chão e ao se chocar com o chão, se espalhou uma densa fumaça que não deixava ninguém enxergar nem dois palmos a frente.

– Atirem, matem ela, não deixem que fuja com o diamante.

Ao ouvir aquilo, ela pegou a arma que estava bota e começou a atirar, uma das lupas do óculos foi feita exclusivamente para ela ver com aquela fumaça, o tiroteio havia começado ela tentava se esquivar para não levar nenhum tiro, sua arma tinha apenas 10 balas e não poderia errar nenhuma, assim conseguiu matar 10, os usando como escudo e atirando neles, mataria o restante com a lâmina que estava escondida em sua munhequeira de couros em seu braço direito, todos pareciam agitados e não paravam de atirar eles mesmo estavam se matando, ela acabou por levar dois tiros, um de raspão no braço direito e um na
barriga. Mas logo ela conseguiu cortar a jugular dos que estavam restando em pé.

Ao ver todos mortos, saiu correndo em direção ao fundo e se esconder na floresta, por conta de toda aquela agitação e empolgação nem havia notado que tinha levado dois tiros, assim ela conseguiu subir ao topo de uma arvore, podia ver os cães rondando por ali, mas antes de se deitar e tentar descansar, usava um perfume que foi inventado por sua família, ele fazia com que a pessoa tivesse o mesmo odor do local aonde estava. Assim nenhum animal a encontraria naquela árvore, CatLaw notou o sangue em sua barriga e sem dó retirava a bala e tentava estancar o sangramento, tinha alguns truques ainda escondido em
seus sprays, um deles era um anticoagulante, nunca tinha o testado aquela seria a primeira vez.

Passou a noite toda no topo da árvore, o machucado em sua barriga a incomodava mas logo pegava no sono, ao amanhecer estava sentindo menos dor e conseguia correr de voltar para a cidade com segurança, ao entrar na cidade ouvia todos comentando sobre o crime que havia acontecido na noite passada. Ela parou um dos jornaleiros e pegou um jornal e ao olhar a matéria em destaque era o assalto ao cofre real e o sumiço da Joia de Sangue, na matéria dizia que nenhum dos guardas havia conseguindo encontrar a ladra que havia feito o assalto, a única coisa que tinham era o cartão que ela deixara na cena do crime. Ninguém sabia como ela havia conseguido sair daquele local e muito menos como roubar, era um lugar considerado impenetrável.

Caminhou diretamente para seu covil, precisava trocar aquela roupa e fazer um curativo melhor no ferimento da bala, ao entrar Bel já estava lá esperando, CatLaw sorria e cantarolava e até dançava um pouco, rodopiando e assim retirava a cartola da cabeça e como um mágico, retirava o ilustre coelhinho da cartola, mas no caso dela era um diamante. Uma joia que mal cabia em sua mão, mas ao notar o sorriso de sua amiga parecia ficar feliz e satisfeita.

– O trabalho a partir de agora será todo seu, minha diva. Refaça o diamante e o revenda em pedaços menores, vamos ficar rica, claro quero pelo menos um par de brincos feito com ele.

~~ Ouvia o som de uma buzina de carro ao fundo no gravador e logo uma risada.

Agora vocês já sabem como aconteceu, vocês homens se deixam levar tão facilmente quando estão bêbados e afim de sexo…que até mesmo consegui a senha de um cofre.
Não se irritem, vocês já não vão mais conseguir o diamante, ele já virou vários e estão perdidos pelo mundo, sabe que revirar a casa não vai ajudar em muita coisa, enquanto estão ouvindo essa fita todas as bombas que foram instaladas na residencia iram explodir assim que a fita acabar, não adianta procurar elas estão bem escondidas e vocês não teriam tempo para desarma-las.

Fico muito feliz em ter contato a vocês o que aconteceu, estava me incomodando ver os jornais fazendo teorias tão erradas e passando longe do que aconteceu. Desistam de me procurar já devo estar em alguma ilha paradisíaca neste momento tomando um bom drink e aproveitando todo o dinheiro que ganhei como o diamante.

Um som estranho ecoava no gravador e apenas o chiado ficava. Neste momentos todos os homens que estavam na casa corriam, o capitão tentava pegar o gravador mas ele estava quente e não conseguia o segurar, precisava correr não tinha muito tempo, ao colocar o pé para fora da casa uma grande explosão ocorria e com isso a maior prova que poderia prender aquela mulher havia se perdido. Mas o capitão havia jurado que a iria prender nem que custasse o resto de sua vida.

PS.: Minha recompensa subiu para €800.000,00, agora sim está digna.~~

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s